Afinal, como ser resiliente? Descubra e seja diferente no mercado

Nos últimos anos, tem se falado muito sobre a necessidade de se ter mais resiliência para ter sucesso profissional. Inclusive, essa é uma das características mais buscadas por recrutadores. Porém, o que significa esse termo e como ser resiliente, de fato?

Essa dúvida é natural, uma vez que é muito difícil desenvolver características comportamentais, e isso não acontece de uma hora para outra. Pelo contrário, é um processo gradual de mudança e adaptação, mas necessário.

De qualquer forma, vale a pena entender melhor esse conceito e buscar incorporá-lo no seu jeito de ser. Diante disso, neste post mostramos como ser resiliente e a importância dessa competência para o mercado. Acompanhe.

O que é resiliência?

A palavra é de origem latina e significa voltar atrás. Durante muito tempo, foi usada na física para descrever a capacidade que os metais têm de voltar ao seu estado original após passar por um processo de aquecimento ou resfriamento.

Com o tempo, a resiliência passou a ser usada pelas ciências humanas para descrever as pessoas que sabem superar situações adversas, não cedendo à pressão, independentemente da gravidade do momento. Ou seja, ser resiliente representa uma forma de lidar com os problemas de frente, sem se alterar.

Uma pessoa resiliente não apenas sabe se sobrepor aos problemas, como consegue crescer com elas. Inclusive, muitos estudiosos sobre o assunto acreditam que essas situações difíceis são fundamentais para o crescimento humano. Assim, a experiência e o aprendizado resultantes do estresse emocional e físico podem tornar a pessoa melhor, mais forte e ainda mais resiliente.

Essa teoria não vem do acaso. A própria história da humanidade traz exemplos de pessoas e sociedades inteiras que sobreviveram às mais diferentes adversidades por serem resilientes. Um exemplo disso são os japoneses, que tiveram seu país totalmente devastados após a Segunda Guerra Mundial, conseguindo se reerguer e se tornar uma das maiores potências econômicas do mundo.

Qual é a importância de ser resiliente?

A resiliência é fundamental para quem deseja crescer e se desenvolver, tanto na vida profissional quanto no lado pessoal. Afinal, a tendência é que se você não passa por mudanças, continuará no mesmo lugar. Apesar de ser mais confortável, dificilmente conseguirá ir adiante.

A realidade é que, para conseguir evoluir, é preciso sair da zona de conforto, se arriscar e não ter medo de errar. Pois quando nos submetemos às mudanças, estamos mais sujeitos a erros e enfrentamos mais dificuldades, mas também temos a chance de atingir nossos objetivos. E a resiliência é, exatamente, aquilo que nos permite continuar tentando, sem perder o foco ou desanimar.

Portanto, é importante diferenciarmos a resiliência com a insistência. Essa é uma maneira de ver o mundo sob uma perspectiva limitada, direcionando todos os esforços para algo, ainda que isso se mostre inalcançável. Ser resiliente é exatamente o oposto: é uma forma de perceber os obstáculos e saber contorná-los, sem deixar que os fracassos eventuais prejudiquem a sua autoestima e determinação.

Como ser resiliente?

Agora que você já sabe o que é resiliência, queremos mostrar a você como ser resiliente. Confira nossas dicas a seguir.

Evite ser negativo

Ora, se você é pessimista e não acreditar que pode melhorar e crescer, dificilmente irá atrás dos seus objetivos. As pessoas negativas focam apenas no lado ruim da vida, não aproveitando as oportunidades que ela oferece. Assim, o melhor é se concentrar nas coisas boas, tirando o máximo de proveito delas.

Deixe de se preocupar com as pequenas coisas

Além de ser mais positivo, para ser resiliente é preciso saber se dedicar àquilo que pode ser mudado — é isso que separa a resiliência da insistência. As pessoas insistentes se preocupam com as pequenas coisas, que não podem ser mudadas e, que no fim, só servem para atrapalhar o crescimento pessoal.

Saiba usar as críticas de modo construtivo

É provável que você vá ouvir muitas opiniões dos outros ao longo da vida. Porém, se você quer saber como ser resiliente, é muito importante separar as críticas negativas, que nada acrescentam e só servem para minar a sua autoconfiança, das construtivas. Esses são instrumentos importantes para se desenvolver, uma vez que apontam aspectos de melhoria e como se desenvolver.

Aprenda a controlar situações de desconforto

As críticas negativas podem chegar ao extremo de situações constrangedoras e humilhantes. Nessa hora, é preciso manter a calma e saber controlar as emoções, evitando retaliações. Uma pessoa resiliente consegue superar esses momentos, não se importando com a opinião e o ataque dos outros e não deixando que isso as afete.

Acredite no seu valor e defenda suas convicções

No entanto, manter o controle durante críticas negativas e humilhações não significa deixar de defender suas convicções e valores. Pelo contrário, é ter sabedoria para identificar os momentos de falar e se calar. Nessa hora, é essencial acreditar em si mesmo e mostrar um posicionamento.

Saiba superar os problemas e se reerguer

Por fim, destacamos a necessidade de ter coragem para continuar, sempre. A característica mais marcante de uma pessoa resiliente é não ter medo dos desafios, se reerguendo mesmo depois de uma grave crise. Ela entende que um problema pode ser somente um obstáculo para alcançar seus objetivos e acredita em seu potencial para superá-lo.

Por que isso é relevante para o mercado?

Até aqui discutimos como ser resiliente, mas o que isso tem a ver com o mercado de trabalho? Por que essa característica é tão relevante, por exemplo, em processos de recrutamento e seleção? Ora, o mundo corporativo está em constante transformação. A todo momento surgem novos desafios, tecnologias e necessidades, e o próprio comportamento dos consumidores tem mudado em uma velocidade muito maior que há alguns anos.

Dessa forma, as empresas estão buscando por profissionais que sejam capazes de acompanhar essas mudanças e se adaptar a elas. Mais do que isso, querem pessoas que possam crescer nesse cenário transformador, sendo capazes de se tornarem ainda melhores.

Portanto, não se acomode! Depois de aprender como ser resiliente, é hora de colocar essas dicas em prática. Acredite no seu potencial em realizar e superar mudanças para se tornar o profissional que o mercado de trabalho procura.

Gostou de entender os principais passos sobre como ser resiliente? Então, aproveite a sua visita e curta a nossa página no Linkedin para não perder nenhuma publicação.

Nenhum comentário

Publicar um comentário