Assédio: prevenção e solução para empresas

assédio-no-trabalho

Com a relevância que o tema tem alcançado, o termo “assédio moral no trabalho” se tornou o segundo mais buscado no Google, de acordo com uma pesquisa feita pela própria plataforma.

E o número de denúncias de assédio sexual no ambiente corporativo também tem aumentado: dados do Conselho Nacional de Justiça mostram que, enquanto em 2013 foram ajuizadas 1.530 ações por assédio no país, esse número passou para 4.450 em 2016. Já em 2017, eram mais de 4.000 processos até o fim do primeiro semestre.

As mulheres são as principais vítimas. A plataforma lançada pelo Instituto Maria da Penha, chamada Relógios da Violência, revelou que a cada 4,6 segundos uma mulher é vítima de assédio no trabalho no Brasil.

A cultura empresarial tem mudado significativamente e não é apenas para evitar demandas judiciais, mas também porque grande parte das organizações tem se preocupado e reconhecido o papel social que exerce no combate e enfrentamento de atitudes de assédio, que outrora eram tratadas sem a devida relevância. Essa evolução traz credibilidade, respeito e admiração às marcas que demonstram intolerância ao assédio sexual.

Entretanto, ainda faltam instrumentos que auxiliem os executivos a colocarem em prática uma mudança efetiva de cultura organizacional de combate aos casos de assédio.

CANAL DE DENÚNCIAS

Um Canal de Denúncias nada mais é do que uma ferramenta através da qual colaboradores podem relatar situações irregulares e que conflitem ou descumpram políticas e normas da empresa e com a legislação, seja através de uma linha telefônica específica ou um portal na internet. Em suma, deve ser um meio seguro e confidencial, gerenciado por uma empresa terceirizada e especializada, como é o caso do Alô Ética, que temos na GRC.

Se o Canal de Denúncias for ativo e eficaz dentro da companhia, os colaboradores tendem a enxergá-lo como uma ferramenta de apoio à disseminação da conduta ética, e não como um “canal de fofoca” ou de reclamações. Essa abertura de comunicação permite ao funcionário relatar as suas preocupações e, para a empresa, o benefício é conseguir compreender o que está acontecendo internamente com o seu ambiente ético e tomar as devidas providências.

COMO A CONFIDENCIALIDADE É GARANTIDA

Sabemos que, muitas vezes, as vítimas evitam denunciar ca- sos de assédio por sentirem medo das retaliações, como por exemplo, uma demissão injusta. Com um Canal de Denúncias terceirizado, os fatos reportados são encaminhados diretamente para as áreas de Conformidade/Compliance das em- presas, e as informações serão classificadas e repassadas com uma sugestão de plano de ação para a realização de análises que demonstrarão ou não a veracidade dos fatos alegados.

Após a denúncia, cabe à empresa tomar as medidas necessárias para solucionar o problema plenamente. Todas as análises precisam ser conduzidas no mais absoluto sigilo preservando a identidade do denunciante e do denunciado para evitar situações de constrangimento.

BENEFÍCIOS PARA A EMPRESA

A implementação de um Canal de Denúncias por uma em- presa terceirizada poderá trazer mais tranquilidade e segurança para os funcionários da organização, podendo, inclusive mitigar casos de assédio que poderiam ocorrer em um ambiente sem o devido controle.

Além disso, há também benefícios no que diz respeito à imagem da organização para o público externo. Ou seja, um Canal de Denúncias eficiente demonstra que a empresa está aberta e preparada para entender e tratar os conflitos éticos que acontecem em seu ambiente. Todos saem ganhando.

André Almeida é o Sócio-Líder de Compliance da GRC Solutions.

Publicado originariamente na Revista LEC, edição n.º 21.

Imagem: Freepik