Certificação de compliance: como funciona esse modelo de certificação?

certificação de compliance

Em um momento de tantos escândalos de corrupção no meio corporativo, nunca foi tão urgente a adoção de programas de integridade nas empresas. Mas para que ele funcione de maneira adequada, é preciso contar com profissionais especializados na área e, se possível, com uma certificação de compliance.

Mesmo que o compliance seja um conceito relativamente recente no Brasil, já existe uma Certificação Profissional em Compliance Anticorrupção 100% nacional. Ela trata de todos os temas que dão os fundamentos necessários para formar especialistas no assunto.

Ficou interessado em saber mais sobre a certificação de compliance? Continue a leitura deste post e entenda como funciona esse modelo de certificado. Confira!

O que é a certificação de compliance?

Uma certificação, qualquer que seja, é um atestado emitido por uma entidade reconhecida em determinada área de atuação, que comprova uma expertise de uma pessoa ou empresa. Ou seja, uma certificação de compliance é um documento que comprova os conhecimentos de um profissional em assuntos como ética, corrupção, fraudes, investigações internas e outros temas relacionados ao compliance.

A obtenção de uma certificação é uma maneira de o profissional tanto comprovar sua capacitação em compliance quanto de adquirir ou aprofundar seus conhecimentos na área. É uma forma também de as empresas assegurarem que os responsáveis por seus programas de integridade possuam as qualificações necessárias para a aplicação de seus códigos de conduta e políticas anticorrupção.

Quais são os modelos de certificação?

Existem diversas certificações com caráter mais abrangente ou específico, para atender a diferentes necessidades, sendo algumas destinadas a empresas e outras a pessoas.

No âmbito das empresas, a própria International Organization for Standardization (ISO) oferece a certificação ISO 37001 (Anti-Bribery Management System), que trata de mecanismos de gestão antissuborno. Também possui a ISO 19600 (Compliance Management Systems – Guidelines), mais generalista na área de gestão de compliance, que ainda não é passível de certificação.

Quando se trata de certificar pessoas, o LEC Certification Board (LCB), um braço autônomo da LEC, disponibiliza a Certificação Profissional em Compliance Anticorrupção (CPC-A), que reconhece competências profissionais adquiridas em compliance, seja pela realização de cursos, seja pela atividade profissional desempenhada. O conteúdo do exame e a curadoria de conteúdo exigido na prova é de responsabilidade do LCB, enquanto a logística de aplicação da prova é conduzida pela FGV Projetos, o que preserva a independência deste modelo de certificação. A única exigência é ter ensino superior completo em qualquer área do conhecimento para poder realizar a prova.

Por que ela é importante?

Ter uma certificação de compliance é uma maneira de demonstrar ao mercado o reconhecimento de suas competências por um organismo imparcial. Uma maneira de assegurar a sua capacitação para uma vaga em compliance. Ela se tornou mais urgente nos dias atuais, visto que ainda existem poucos profissionais especializados em compliance diante de uma demanda muito grande.

Diversas empresas estão implantando programas de compliance ou reestruturando os setores responsáveis para implementar políticas, processos e códigos mais rigorosos. Isso tem sido necessário para atender a uma demanda internacional em relação à integridade. A própria lei anticorrupção impôs regras mais rígidas de controle e punições mais severas, exigindo uma nova postura das organizações.

Assim, a certificação de compliance emitida por uma instituição reconhecida é uma demonstração de que o profissional responsável adquiriu os conteúdos necessários para exercer a função.

Além disso, indica o interesse dele e da organização em se manter atualizados a respeito da legislação e das melhores práticas de compliance. Contribui para elevar o status da empresa, refletindo um pensamento moderno, progressista e alinhado às expectativas de um mercado competitivo e baseado em conceitos éticos.

Como conquistar a certificação em compliance?

Adquirir uma certificação de compliance é fundamental para elevar o profissional a uma categoria diferenciada, altamente especializada e comprometida com padrões de qualidade e integridade dentro da empresa.

Para obter esse reconhecimento, o profissional precisa obter os conhecimentos mínimos indicados no Manual de Candidatura da Certificação, o que pode ocorrer mediante a realização de cursos de compliance ou, simplesmente, pela experiência profissional adquirida. Não é obrigatório ter feito um curso antes de aplicar para o exame.

De qualquer forma, fazer um curso na área de compliance, em uma instituição séria e reconhecida, é uma forma não apenas de adquirir mais conhecimentos, como também de se atualizar para o exame da certificação. Assim, ele continua sendo recomendado, ainda que não seja uma exigência para a certificação.

Quem pode ser um profissional de compliance?

Como já dissemos, não há uma formação específica em graduação para atuar em compliance. Ou seja, ao contrário do que muitos pensam, a área não é restrita aos graduados em direito ou contabilidade, ainda que muitos deles optem por essa carreira. Essa ideia vem do próprio desconhecimento sobre o que é compliance. Pois, na verdade, ele vai muito além da prevenção e do combate a fraudes e corrupção, tratando de todos os aspectos da conduta ética dentro e fora das organizações.

Desta forma, é preciso que o profissional de compliance tenha um conhecimento mais amplo, que envolvem matérias como comunicação e treinamento, análise de riscos, due diligence, que vão muito além do que se ensina nas faculdades de direito. E o domínio de todas essas matérias pode ser confirmado por meio de uma certificação de compliance.

Além disso, é desejável que o profissional tenha outras competências, como:

  • grande capacidade de ouvir e se comunicar com as pessoas, sabendo negociar e resolver conflitos;
  • diplomacia e flexibilidade para se relacionar em todos os níveis hierárquicos da organização;
  • resiliência para superar obstáculos e resistir aos diversos problemas enfrentados no dia a dia;
  • persuasão para convencer e alterar comportamentos de outras pessoas;
  • visão estratégica para analisar diferentes possibilidades e cenários ao lidar com situações adversas;
  • entendimento sobre a cultura organizacional e os valores transmitidos pela empresa, para repassá-los aos demais colaboradores;
  • conhecimento diversificado sobre a atuação da empresa e seu mercado, de modo que possa apresentar soluções possíveis e de acordo com a realidade da organização.

Mas, com certeza, uma característica indispensável em um profissional de compliance é mesmo um bom caráter. De nada adianta cobrar uma conduta ética e integridade dos outros colaboradores e setores da empresa se ele mesmo não serve de exemplo também.

E, por mais importante que uma certificação de compliance seja, ela não é capaz de desenvolver esses valores, que devem ser buscados pelo próprio profissional interessado. De qualquer forma, ela é um passo essencial para quem deseja seguir essa carreira, consolidar-se no mercado e alcançar voos mais altos, em cargos de gestão.

Gostou de ler sobre a certificação de compliance? Quer saber mais sobre o assunto e essa área de atuação? Então, assine nossa newsletter no formulário ao lado, baixe o manual de candidatura e não perca nenhuma de nossas atualizações!

Compartilhe