Como evitar corrupção em empresas? Entenda!

Cada vez mais as organizações precisam investir na lisura de suas atividades. Apesar de ser uma necessidade intrínseca, já que diz respeito a seguir as normas e legislações vigentes, por muito tempo empresas tentaram burlar isso com o chamado “jeitinho brasileiro”. O resultado hoje é conhecido, diversos casos de fraudes revelados, administradores presos, empresas falidas ou à beira da falência. Por isso, é importante saber como evitar corrupção em empresas.

Como podemos ver, principalmente com o avanço da Operação Lava Jato, a ética vem sendo o valor mais exigido por parte dos clientes de qualquer empresa, em todas as áreas. Até mesmo porque um escândalo é capaz de colocar em xeque a reputação do seu negócio para sempre.

Leia nossas dicas e saiba como evitar esse problema e prevenir que qualquer atividade ilícita possa ocorrer em seu negócio.

Invista em compliance

Uma das práticas mais efetivas para combater a corrupção é, sem dúvida, investir em compliance, em todos os seus momentos, de prevenção, deteção e reparação.

O conceito de compliance está ligado ao verbo “to comply”, que significa “estar de acordo” em inglês. Assim, em português, diz respeito a estar em conformidade, segundo o que a legislação ordena e o que as diretrizes internas determinam.

Compliance tem por objetivo pesquisar, analisar, evitar e solucionar quaisquer tipos de situações que possam ser caracterizadas como inconformidades, fraudes, desvios, ilícitos, incluindo a corrupção. Isso é feito por um Programa de Compliance, que, implementa uma série de medidas, internas e externas, voltas à transparência nas ações da organização, desde as atividades dos colaboradores de menor escalão até a alta gestão da empresa.

Implante auditorias internas

Toda empresa precisa realizar auditorias internas recorrentes para verificar se há quaisquer falhas ou desvios ocorrendo internamente, verificando minuciosamente os setores internos da organização.

Até mesmo áreas que pareçam não estar diretamente ligadas com problemas de corrupção ou fraudes precisam ser auditadas frequentemente. Por meio de ações periódicas de controle é possível encontrar falhas que podem gerar ações de desvios, lavagem de dinheiro, entre outros pontos que podem levar a processos judiciais futuros.

Além disso, caso tenha alguma discrepância que possa ser resultado de problemas internos, pode ser identificado previamente e o caso ser resolvido antes que se torne uma situação mais grave.

Invista em treinamentos 

Seus colaboradores têm dimensão das consequências graves que ações de corrupção e lavagem de dinheiro podem gerar? Cada instância tem realmente conhecimento do que configura um crime de corrupção e de lavagem de dinheiro, e o que devem ou não fazer nessas situações?

Para evitar qualquer tipo de ação que possa configurar problemas graves no futuro, é necessário orientar seus funcionários sobre as condutas que devem ter (e não ter) no ambiente corporativo. E esse tipo de treinamento deve ser aplicado a todos, independentemente do cargo que ocupam, incluindo os líderes do negócio, e devem ser atualizados periodicamente.

Elabore um código de conduta

Para quem acha que compliance custa caro (o que não é verdade), elaborar um código de conduta ética, documento essencial para as empresas, pode custar nada ou muito pouco. É ele que determinará os valores e princípios da organização e o que deve ou não ser realizado pelos colaboradores enquanto estão à serviço da empresa.

Ele vai além de questões sobre corrupção e lavagem de dinheiro, apresentando como os funcionários devem se comportar sobre os dados internos da organização, o que podem e o que não podem fazer e como contornar situações problemáticas que prejudicam a integridade da organização.

O código de conduta deve elencar os valores da empresa (estes determinados pela alta administração da organização), alinhados com o que a legislação vigente determina, trazendo de forma sucinta orientações sobre todos os temas sensíveis para ela, de acordo com o mapeamento de riscos realizado anteriormente. 

Realize um mapeamento de riscos

Alguns riscos são inerentes à natureza do negócio e não conseguem ser evitados, apenas minimizados em longo prazo. Por isso, é importante monitorá-los, de acordo com um mapeamento de riscos, que responda, por exemplo, as seguintes perguntas:

  • Quais são os pontos frágeis do negócio que podem favorecer o surgimento de problemas de compliance?
  • Quais deles são de maior intensidade, moderados ou de menor expressão?
  • Quais são as chances de cada um destes riscos identificados se concretizarem?
  • Quem são as pessoas envolvidas?
  • Que ações podem ser implementadas para minimizar as chances de que o problema ocorra?

Por exemplo, há partes do ciclo operacional que necessitam ter um maior contato com as instâncias públicas e que estejam suscetíveis a atos de corrupção? Por isso, elas merecem atenção redobrada por parte dos responsáveis pelo Programa de Compliance, para minimizar as chances de concretização dos riscos de corrupção.

A partir dessas informações, com base na gravidade e probabilidade de ocorrência, é possível mapear assuntos críticos e determinar quais são os pontos que merecem maior atenção em monitoramento.

Mantenha processos organizados e estruturados

Pense em uma analogia com o seu quarto: quanto mais bagunçado ele estiver, maior será a dificuldade para encontrar a peça de roupa que deseja, não é mesmo? Mas se tudo estiver devidamente em ordem, você saberá exatamente onde procurar a peça desejada, com pouco tempo e precisão.

Quanto mais claro e estruturado forem os processos, mais facilmente poderão ser identificados os problemas da organização e mais facilmente os 9 pilares do programa de compliance estará em pé. E isso também está relacionado com a maior facilidade para se identificar preventivamente possíveis ações criminosas, incluindo atos de corrupção.

Ou seja, quanto mais os gestores se dedicarem a estabelecer uma organização dos processos, dos dados da organização, das transações realizadas, dos contatos estabelecidos, maiores serão as chances de sucesso de seu programa de compliance.

É essencial saber como evitar corrupção em empresas nos dias atuais, seja pela nova cultura comercial que tem se criado após os grandes escândalos de corrupção, seja pelos graves riscos decorrentes destes escândalos. 

As principais organizações que passaram por escândalos de corrupção enfrentam dificuldades enormes para se reerguerem neste momento. Os prejuízos são seríssimos e algumas delas certamente não se recuperarão, nem mesmo no longo prazo.

Quer saber mais? Descubra agora tudo o que você precisa saber sobre compliance e tire suas dúvidas.