Compliance LATAM: entenda mais sobre o assunto

Compliance LATAM - entenda do assunto

Casos graves de corrupção relacionados com grandes empresas com atuação em toda a América Latina geraram a necessidade de se criar e atualizar a legislação. Os países e organizações desta área, liderados pelo Brasil, têm discutido bastante a criação de leis e mecanismos de compliance LATAM, integrando toda a região.

Esses esforços já se refletem na aprovação da Lei Anticorrupção no Brasil e no sucesso de grandes investigações como a Lava Jato. Os governos estão fazendo reformas legais mais rígidas, enquanto as empresas estão sendo motivadas a adotar programas de compliance.

O fato é que a América Latina passa por um momento de transformação no mundo dos negócios. E não dá para as organizações e os próprios profissionais ficarem alheios a essa nova realidade. Por isso, neste post discutimos as bases do compliance LATAM e como ele deve afetar essa região. Continue a leitura para saber mais!

Entenda o compliance na América Latina

A América Latina é formada por um conjunto diverso de países, porém com algumas particularidades em comum. No geral, são democracias muito jovens e economias em constante transformação. Muitas vezes, são dominadas pela cultura da vantagem e do menor esforço, o que por aqui chamamos de “jeitinho brasileiro”.

Essas características influenciaram, de uma forma ou de outra, na maneira como as empresas, inclusive as multinacionais, fazem negócios na região. Por muito tempo, buscou-se obter vantagens financeiras a qualquer custo nas trocas entre as organizações e os governos.

No entanto, esse ambiente não combina mais com uma economia globalizada. Afinal, há décadas os países europeus e os Estados Unidos buscam reforçar e, de certo modo, endurecer suas legislações anticorrupção e lavagem de dinheiro. Deste modo, toda empresa latino-americana que deseja negociar com esses países e com a própria região precisou adotar rígidos códigos de conduta e programas de integridade. Ainda que em muitos esse processo ainda esteja engatinhando.

De qualquer forma, a tendência é que rapidamente o compliance LATAM chegue ao patamar dos países desenvolvidos. As multinacionais devem impor uma nova ordem, influenciada por programas bem estruturados. No entanto, ainda é possível perceber a diferença entre as organizações sujeitas às normas internacionais, mais rígidas, e às locais.

Conheça as características do compliance nesta região

compliance, entendido como prática, não se diferencia especificamente de acordo com a região. Porém, as especificidades e características da América Latina é que vão determinar como ele será adotado, bem como acontece em outros continentes.

Basta avaliar que um dos pontos mais importantes para a implantação de um programa de compliance são os riscos a que a organização está submetida. Eles podem variar de acordo com o segmento, o tipo de produto ou serviço, os parceiros comerciais e, claro, a localização e a legislação de cada local.

Neste sentido, o compliance LATAM assume um sentido estratégico. Ao mesmo tempo, é responsável por minimizar os riscos dos países envolvidos e conciliar o atendimento a legislações, muitas vezes, conflitantes.

Saiba por que o compliance é considerado complexo na América Latina

Devido a essa diferença de legislações é que o compliance na América Latina pode ser bastante complexo. Afinal, em uma mesma região se encontram desde leis bem desenvolvidas e já aprovadas há algum tempo, como no Brasil e no Chile, até países que ainda estão discutindo o assunto, como Colômbia, México, Peru e Argentina.

Desta forma, uma empresa que opere no Mercosul, por exemplo, precisa se adaptar tanto a legislações mais modernas e bem regulamentadas quanto a outras mais difíceis de serem aplicadas. As próprias características dos negócios nesses países podem variar bastante. Enquanto no Brasil, no México e na Argentina existem inúmeras empresas globalizadas, no Peru e na Colômbia, as empresas são mais locais.

Além disso, não podemos deixar de destacar o fator cultural. A América Latina, apesar de ser tratada como uma só região, agrega países bem diferentes, com culturas diversas, que influenciam diretamente a forma como as empresas se relacionam entre si e no mundo.

Portanto, o profissional de compliance de uma empresa LATAM deve saber mergulhar nas necessidades de cada local. Ou seja, precisa estudar a fundo todas as legislações, entender as diferenças culturais e analisar todos os possíveis riscos a que a organização possa estar submetida.

É o caso de avaliar os riscos de cada situação, comparar se eles existem apenas naquele contexto ou se estende a outros. A análise de riscos deve sempre considerar quem são os executivos e parceiros de negócio locais para se obter um resultado mais satisfatório.

Veja como fazer uma gestão eficiente do compliance LATAM

O principal fator para uma gestão eficiente em compliance é entender bastante sobre o negócio. O profissional da área deve conhecer todos os riscos a que a empresa se submete de acordo com a sua atuação no mercado.

Também é fundamental saber se comunicar e se relacionar com as pessoas. Afinal, além dos colaboradores de diferentes áreas da empresa, o profissional de compliance lida com parceiros, clientes e fornecedores. E ele deve ser gentil, ponderado e atencioso em análises de risco, investigações e em outros momentos.

É nessa hora que faz toda a diferença fazer cursos de especialização e certificações em compliance. Isso porque a área não é ensinada nas graduações regulares, sendo, muitas vezes aprendida na prática.

Esse tipo de curso oferece o embasamento teórico aliado à prática profissional, que conferem o preparo necessário para lidar com as complexidades e desafios inerentes ao compliance na América Latina. O aprendizado prático é um grande diferencial, uma vez que os professores já vivenciaram essa realidade em grandes corporações do mercado.

Portanto, se você trabalha ou deseja atuar como profissional de compliance LATAM, não deixe de buscar o máximo de conhecimento possível. Estude as legislações e a cultura dos países da região, pesquise bastante e procure, de fato, se especializar nessa área que oferece boas oportunidades no mercado. No mais, desejamos muito sucesso em sua carreira e boa sorte!

Gostou de saber mais sobre compliance LATAM? Então faça agora mesmo o download do ebook Compliance na América Latina, um conteúdo amplo e exclusivo, com 132 páginas, organizado pelo Marcio El Kalay e pelo Daniel Sibille, com a participação de especialistas de diversos países da região.