Conheça 7 vantagens de realizar auditoria interna em sua empresa

O compliance deixou de ser um ideal e passou a ser realidade em muitas empresas brasileiras. Cada vez mais gestores entendem a necessidade de se adotar medidas para encontrar e combater os comportamentos antiéticos e a corrupção nas organizações. No entanto, é comum ainda haver confusão entre esses processos e a auditoria interna.

Até mesmo alguns profissionais do ramo (compliance officers e auditores) costumam confundir as áreas, acreditando que basta realizar uma delas. Daí a importância de se delimitar a atuação dessas funções. Ambas são fundamentais para o bom funcionamento da empresa e, para tanto, devem ser executadas separadamente.

Neste post explicamos o que é uma auditoria interna e quais são as suas 7 vantagens principais. Continue a leitura e saiba porque realizá-la no seu negócio!

Afinal, o que é uma auditoria interna?

Trata-se de uma atividade independente, cujo objetivo é agregar valor à empresa, por meio de um trabalho de avaliação e consultoria. A auditoria interna é um processo objetivo, sistematizado, usado para avaliar a governança corporativa, a utilização dos controles internos e o gerenciamento de riscos.

A finalidade dela é avaliar a organização de maneira sistêmica. A auditoria verifica se os controles adotados são suficientes para resolver problemas e ameaças operacionais, entre outras questões que podem prejudicar a eficiência e a imagem institucionais.

Qual é a diferença entre auditoria e compliance?

Antes de tudo, é preciso entendermos que compliance quer dizer estar em conformidade com algo, seja uma lei, uma norma ou um regulamento interno. Dessa forma, consiste em uma atitude, um modo de agir ou conjunto de ações que envolve todos os pertencentes à organização.

Dessa forma, não podemos dizer que auditoria interna e compliance sejam a mesma coisa, mas sim, que sejam complementares. Afinal, ambas buscam o melhor funcionamento da empresa.

No entanto, o compliance está envolvido com a definição e o estabelecimento de regras, a gestão de riscos e a própria conscientização dos colaboradores e gestores. Enquanto a auditoria procura analisar os controles e processos utilizados, procurando identificar pontos de melhoria ou que geram oportunidades de crescimento, detectando irregularidades na organização.

Dito de outro modo, o compliance se ocupa de implementar as ferramentas de detecção e prevenção de fraudes. Já a auditoria interna, fiscaliza se essas normas estão sendo bem aplicadas, de acordo com amostras e verificações pontuais e programadas.

Outra diferença fundamental entre o compliance e a auditoria interna é o envolvimento dos gestores. Se de um lado eles participam ativamente no processo de estabelecimento de regras e normas, de outro devem ficar de fora da auditoria, de modo a garantir a isenção do processo, mesmo sendo responsáveis por ela.

Por fim, também vale destacar que a auditoria pode ser considerada uma resposta aos próprios riscos a que a empresa está exposta. Pois os controles internos devem assegurar que a organização esteja em conformidade com as leis. Por isso que, apesar de não serem a mesma coisa, são atividades codependentes.

Quais as vantagens de realizar a auditoria interna?

Diante desses conceitos, agora podemos falar um pouco sobre os benefícios da auditoria interna. Obviamente, eles podem variar de acordo com o tamanho, a área de atuação e as peculiaridades da sua organização. Mas, de modo geral, podemos destacar as 7 vantagens a seguir.

1. Garante a utilização dos controles

A primeira vantagem está relacionada, justamente, à aplicação dos controles internos. De nada adianta investir na implantação deles se não forem bem utilizados, pois, assim, não será possível alcançar os resultados esperados. Dessa forma, a auditoria interna é um processo de verificação dos instrumentos usados para o controle de processos da empresa, quaisquer que sejam, e de sua efetividade.

2. Confere a aplicação das políticas

Do mesmo modo, as políticas internas também devem ser seguidas à risca, não servindo apenas como um ideal. A auditoria tem a missão de revelar o quanto elas estão sendo respeitadas e colocadas em prática, bem como seus efeitos na rotina da organização.

3. Avalia a efetividade das normas

Além das políticas, as normas também devem ser verificadas. Enquanto o compliance se encarrega de determinar quais são pertinentes e cria meios para a fiscalização, a auditoria interna deve atestar se elas estão sendo atendidas. Ou seja, juntos, esses dois instrumentos são fundamentais para a garantia da conformidade, evitando fraudes e outros problemas decorrentes da falta de ética ou da corrupção dentro da organização.

4. Antecipa e procura resolver problemas

Na avaliação das políticas, dos controles e das normas, a auditoria é capaz de identificar problemas reais ou potenciais que podem por a empresa em risco. Por isso, é uma forma de evitar que esses problemas surjam e, ao mesmo tempo, minimizar os efeitos deles. É bom lembrar que tais ocorrências podem ser bastante prejudiciais se não forem resolvidas a tempo, uma vez que já foram submetidas a todo um processo prévio de análise de riscos de compliance.

5. Identifica possibilidades de melhoria

A auditoria não serve para identificar apenas problemas. Pelo contrário, com ela é mais fácil encontrar pontos que podem ser melhorados ou contribuir para o crescimento da empresa. Inclusive, é por isso que ela costuma ser realizada antes de grandes mudanças, como um processo de fusão ou aquisição.

6. Aumenta a confiabilidade da empresa

Assim como o compliance, a auditoria interna é uma maneira de aumentar a confiança de clientes, fornecedores, colaboradores e outros envolvidos no negócio. Pois é uma maneira de buscar a transparência e a eficiência máxima nos processos, mostrando aos diferentes públicos o quanto isso é importante para a organização.

7. Contribui para a tomada de decisões

Por fim, é importante destacar o quanto a auditoria interna contribui para a tomada de decisões, não só por apontar oportunidades. O fato é que ter uma visão externa – uma vez que os gestores não participam dela – é uma forma de ir além, de perceber e antever diferentes cenários e possibilidades, algo tão importante para a tomada de decisões.

Enfim, a auditoria interna é a ferramenta ideal para identificar a efetividade de todas as formas de controle e a utilização das normas e políticas propostas. Portanto, vale a pena conhecer um pouco mais e realizar esse tipo de atividade no seu negócio.

Gostou de saber as vantagens da auditoria interna e quer conferir outras dicas para melhorar a gestão da sua empresa? Então, assine a Compliance News no formulário abaixo e receba conteúdos exclusivos, semanalmente, por e-mail.