Relações institucionais e governamentais também em debate no 7º Congresso Internacional de Compliance

Falando sobre os desafios futuros para os profissionais de Relações Institucionais e Governamentais (RIG) durante painel no Congresso Internacional de Compliance, Alencar Guilherme Lehmkuhl, Diretor Jurídico, Compliance e de Relações Institucionais do Grupo Tigre, disse que a regulamentação da atividade de lobby é essencial. Mas sem a necessidade de o profissional pertencer a alguma entidade ou ter uma “carteirinha” para atuar na área. “Temos a responsabilidade, como profissionais, de tirar esse estigma que envolve o profissional de RIG. Cabe a nós explicar à sociedade como a área funciona. É a nossa responsabilidade”, diz o diretor da Tigre.

Já Flávio de Souza, Vice-Presidente Jurídico & Compliance, Assuntos Institucionais & Relações Governamentais da Nestlé Brasil, afirma que “tudo o que for feito em beneficio da transparência eu me posiciono como favorável”, diz o executivo. Para ele, se for necessário o cadastro dos profissionais para que esteja claro para todo mundo, por meio de um choque de realidade, é melhor que se faça o cadastro e que ele seja ajustado depois. “Sou partidário também de que os profissionais que atuem na área divulguem os clientes para os quais trabalham e os projetos que estão defendendo”, pontua.